O dia é 28 de Janeiro de 2020 e o alerta de emergência foi elevado ao nível 2, o coronavírus é considerado um perigo iminente para o Brasil. A vida continua normal, as pessoas indo aos seus escritórios trabalhar, festas, churrasco e outros eventos sociais continuam acontecendo dentro de sua normalidade.

Chegamos agora ao dia 22 de Março de 2020 e temos uma quarentena forçada nas duas maiores cidades do país, Rio de Janeiro e São Paulo. Muitas empresas precisam fechar seus escritórios, mas suas atividades não podem parar. A única solução possível é permitir que seus colaboradores trabalhem de casa.

Fechado
Parece um páragrafo de um livro distópico, mas não é. A pandemia do coronavírus é real.

Isso significa que as pessoas que antes utilizavam as redes privadas de seu trabalho para acessarem conteúdos, estão em casa, acessando a Internet. Em tempos normais, as redes das operadoras sofrem picos de utilização por volta da hora do almoço e logo após a hora do rush, ou seja, ao meio dia e por volta das 20 horas. Com a maioria da população trabalhando de casa, este pico se torna a média, e felizmente as operadoras parecem preparadas para lidarem com esse aumento no tráfego.

No entanto, as operadoras só estão preparadas para o aumento de tráfego que está ocorrendo nesse momento, o que segundo algumas fontes é de 15% à 30%, algo considerado dentro do normal. Em outras regiões do mundo, como na Europa, os orgãos reguladores já pediram ao Google e à Netflix para reduzirem a qualidade de transmissão de seus serviços de Streaming.

No próprio site da Netflix, temos a informação da diferença de banda sugerida para as três definições disponíveis no serviço.

  • 3 Mbps - Recomendada para qualidade SD
  • 5 Mpbs - Recomendada para qualidade HD
  • 25 Mbps - Recomendada para a qualidade UHD

Ou seja, ao restringir o conteúdo de seus serviços à qualidade SD, espera-se em média uma redução do consumo de banda em 40%! Se compararmos ainda ao consumo de banda UHD, temos uma redução siginificativamente maior de 88%!

Portanto, serviços de streaming como Youtube e Netflix podem ajudar na redução de consumo de banda nas redes das operadoras, permitindo que tenhamos uma melhor experiência na utilização de serviços mais essenciais como video conferência, mensagens em tempo real e e-mails.

Jogos online

Infelizmente não são apenas os serviços de streaming que estão levando ao aumento da utilização de banda nas operadoras, um relatório da Verizon, mostra que em uma comparação semanal, houve aumento de 75% na utilização da internet para jogos, além de uma utilização de VPNs 30% maior.

Redes móveis devem ter queda de utilização

Quando chegamos em casa, normalmente ficamos conectados diretamente ao WiFi, portanto as redes móveis, ou seja, a rede 4G não é utilizada.

Jogos online
Desta maneira, devemos perceber uma redução tanto na utilização de banda, quanto na quantidade de usuários registrados nos serviços de banda larga móvel das operadoras. Para as operadoras que compartilham uma mesma infraestrutura de backbone IP para a rede fixa e a rede móvel, isso é uma boa notícia, pois o aumento da utilização de banda em uma rede é compensado pela diminuição na outra rede.

Acredito que as operadoras estão preparadas para o aumento de tráfego que está ocorrendo devido à crise do coronavírus, uma vez que muitas fazem projeções anuais de aumento de tráfego devido ao crescimento da base de usuários e de novos serviços.

Além disso, muitas operadoras, principalmente as grandes, possuem co-locados em sua própria rede, CDNs dos grandes serviços como Google, Facebook e Netflix.

Logo, o problema não se encontra na infraestrutura de rede, mas sim nos servidores dos provedores de conteúdo.

Microsoft Teams, Slack, Zoom - Será que eles aguentam?

Enquanto para as operadoras tudo parece ocorrer dentro do normal com suas infraestruturas de rede prontas para lidar com o aumento de tráfego gerado devido à crise do coronavírus, o mesmo não é verdade para os serviços de conferências e trabalho em equipe como o Microsoft Teams e Zoom.

Devido ao aumento de utilização do Microsoft Teams, o mesmo sofreu um outage na semana passada, ficando por até 2 horas sem prover seus serviços aos usuários localizados no continente Europeu. Para prevenir que o mesmo aconteça ao seu produto, a Zoom está expandindo seus servidores em meio a crise do coronavírus, além de aumentar sua capacidade através de parcerias com os serviços de cloud da Amazon (AWS) e da Microsoft (Azure).

Trabalho no escritório

Quando estamos no escritório, fica fácil tirar uma dúvida com o colega ao lado, ter um brainstorm sobre um assunto bem rápidamente, ou reunir todo mundo em volta de um único laptop para compartilhar uma informação importante à todos.

O ambiente do escritório facilita uma certa disciplina de horário, pois fica evidente quando é preciso começar a trabalhar e quando é preciso parar para almoçar, ou finalmente ir embora para casa.

O trabalho remoto, por outro lado, faz com que o colaborador precise criar suas próprias regras e ficar atento aos horários tanto para iniciar, quanto para terminar o expediente. Algumas pessoas já fazem isso há algum tempo e criaram regras próprias para trabalharem remotamente, porém a maioria ainda vai ao escritório trabalhar, muitas vezes por falta de uma política da empresa para o trabalho remoto.

Será que as empresas estão preparadas para o trabalho remoto?

Escritório vazio

Você deve conhecer muitas pessoas que não possuem a escolha de trabalhar remotamente ou no escritório, e em sua maioria essas pessoas precisam ir ao escritório para serem pagas e exercerem suas profissões.

Agora, com a crise do coronavírus e a necessidade de isolamento social, muitas empresa se veem forçadas a liberarem o trabalho remoto, porém muitas não possuem qualquer infraestrutura para este tipo de trabalho e estão passando por um grande desafio.

Entre outros desafios, manter a VPN corporativa funcionando.

Conexão à VPN

Como muitas empresas não possuem a boa prática de liberarem seus funcionários para o trabalho remoto, muitas não adotam soluções em Cloud como o Microsoft Office 365 ou o Google G Suite, portanto muitos documentos só são acessíveis via intranet. Para que um usuário da internet possua acesso à intranet da empresa, é necessário utilizar serviços de VPN.

Quando uma empresa não está preparada para o trabalho remoto, seu serviço de VPN tão pouco está dimensionado para aguentar que todos os colaboradores, de uma só vez façam acesso. Isto implica em várias empresas pedindo aos seus colaboradores para somente acessarem à VPN em caso de extrema necessidade e para se desconectarem imediatamente.

Existem empresas, inclusive, que ainda não possuem a prática de fornecer laptops para seus funcionários, dessa maneira, agora no meio da crise, o trabalho remoto precisa ser realizado acessando não só a VPN mas também o computador que está fisicamente, ainda, no escritório. Para isso, utilizam soluções como TeamViewer e Remote Desktop, sobrecarregando ainda mais a rede interna.

O que nos espera no Futuro

Jogos online

Acredito que essa quarentena ainda vá durar uns 60 dias, no mínimo, isso se as pessoas começarem a ter consciência de que precisam ficar em casa, o que até agora não aconteceu. O trabalho remoto, que antes era exclusividade apenas das empresas de tecnologia, agora faz parte do dia a dia da maioria dos brasileiros. Uma nova mentalidade pode surgir, uma nova cultura de que não é necessário estar no escritório para que se esteja trabalhando.

Assim como a hiper inflação da década de 80 trouxe a cultura da compra do mês para a nossa sociedade, a crise do coronavírus poderá trazer uma nova mudança. Espero que essa mudança seja para melhor, com uma melhor infraestrutura de internet, uma cultura de trabalho remoto, menos deslocamentos, menos stress e mais tempo para aproveitar com a família e amigos.